29/10/2013

||| de como tudo muda quando tudo precisa mudar...


||| ... sou sincero. nem sempre as coisas correm bem. não sou um romântico da educação ou um amante das teorias pedagógicas (sejam quais forem). para mim, o importante é o conhecimento. o resto é acessório. acessório, não. complementar. complementar, também não. envolvente. o que me interessa é a promoção e a valorização do conhecimento. a forma de o fazer é aquela que encontro em cada momento e para cada aula. não sou um professor de roteiros, fichas, grelhas e planificações. pensar é para mim o mais importante. e sentir. cada aula antes de a dar. e hoje ao chegar chovia. o dia estava cinzento. saí de casa com a certeza completa da aula que iria dar. cheguei depois da viagem até à escola com essa certeza. pensei a aula até nesse tempo de viagem que medeia um ponto ao outro. e ao sair da viagem mudei tudo. fui a correr à loja onde sou já cliente fiel e comprei três rolos de fio brutalmente coloridos. o dia estava cinzento e eu não. não me afastei do tema que tinha pensado. apenas mudei radicalmente de estratégias. e que importa isto? nada. deixo só registado o meu pavor e horror a planificações. ninguém podia prever o dia cinzento. ou a viagem. ou a súbita sensação de que tudo iria correr mal se eu mantivesse a aula que tinha pensado. ter perspectivas é isto. e isso era o que eu tinha para ensinar aos meus alunos. e foi isso a que nos dedicámos durante as aulas. a forma é só o complemento. o que importava era a visão a criar sobre o conhecimento a mobilizar. tudo seria tão mais fácil se tudo fosse tão mutável como a aula que se tinha pensado e se repensou por se saber que o céu cinzento não trazia bom augúrio...