29/10/2013

||| do anúncio para a compal ou o tempo perdido...


||| sou professor. deles. destes quatro alunos aqui na fotografia. isto foi depois da aula terminar. e o mais importante do meu dia. e hoje não me apetece escrever sobre aulas e coisas dessas que ocupam o tempo antecedendo estes momentos. estava para sair para almoçar e duas alunos vieram falar comigo. tenho sempre tempo para eles. posso ter menos para mim. para eles, tenho todo. disse que, claro, as ouvia. ó professor, criámos um anúncio para o compal essencial. queremos a sua opinião. demorei a processar a informação. sentaram-se. falaram-me da moda do cup. é basicamente a versão moderna do se fazia nos recreios há uns bons anos com o bater das mãos criando uma sequência com ritmo. assisti. tinham letra e música e tudo. tentaram uma, duas e três vezes. pediram-me opinião. disse-lhes, melhor, ensinei-lhes as regras da publicidade. até a regras dos trinta segundos de um spot de televisão. ouviram-me atentamente. disse que para a semana gravaria o seu trabalho. que iríamos fazer um cd para enviar para compal pois podia ser uma boa ideia. ficaram contentes. o produto da sua ideia tinha valor. estava pensado. era bom. e eu ouvi. e só passada meia hora ou quase quarenta e cinco minutos de me terem pedido para os ouvir saí da sala. mas saí imensamente rico. saí com a sensação que ainda sou professor. que ainda tenho tempo para os meus alunos. para aquelas conversas onde se aprende tanto mas não estão escritas em nenhum guião. e com tempo. tempo para os ouvir, acompanhar e com eles pensar. tempo para nos ligarmos e crescermos em confiança. tempo para conversar com eles, os meus alunos que tinham tido uma ideia e queriam partilhar aquela descoberta comigo. foi bom. e fui um bocadinho mais professor, hoje...