20/11/2013

||| um homem que tenta parar para respirar sem o fazer...


||| ... diria que o estado de alma se assemelha ao dos vencidos da vida. da geração de setenta. e há alturas em que devia ser permitido ensinar aos nossos alunos o que é o cansaço. ou o que é a urgência de parar. e vejo o caminho da educação em portugal e as forças não falham, mas cansam. cansa a luta constante. o caminhar sozinho. o ver, cada vez mais gente boa, fora de um sistema que desgasta, maltrata, esquece. hoje apetece só dizer isso. que falta a forma simples de respeitarem quem todos os dias luta por ter uma sala de aula viva e homens e mulheres que pensem para além do óbvio. haja forças, haverá resistência. e hoje só isto tenho para ensinar aos meus alunos. que ainda estou cá e resisto. de pé, sem ser árvore.