07/11/2013

||| ó tempo volta para ali e esconde-te...


||| um ano. cento e tal aulas. semana após semana. dia após dia. dois anos que são cortados a meio pelo tempo. ou que importa tudo isso. são números. o tempo, já nos ensinou stephen hawking não existe. e não existe mesmo. existe uma sucessão de momentos que teimamos em ordenar. o pensamento, a lógica, o raciocínio faz isso. e vejo todas as aulas como uma só. cinco, dez, setenta, cem. uma só. que começou há uns momentos atrás e acabará num momento no futuro. o que importa é mesmo cada um desses momentos. a lógica de tudo isso. pensar aula a aula é mesmo voltar a hawking: it’s like asking directions to the edge of the earth; the earth is a sphere; it doesn’t have an edge; so looking for it is a futile exercise. tudo isto para falar da gestão dos momentos. já uma vez referi aqui esta questão. da diversidade do que é considerado automaticamente uma turma. um dos exercícios que mais faço é olhar para os meus alunos. para o seu movimento ao chegar. ao estar na aula. ao formar os grupos de trabalho. ao sair. ao estar no corredor. ao sair para almoçar. ao passar na sala de convívio. ao falarem uns com os outros. eu preciso, não integrar, mas perceber esses movimentos. compreender como eles estão naquele momento. como eu estou para aquela aula. que esperam. o que procuram. como estão as relações entre eles. nós não vamos estar juntos um dia ou uma hora. vamos partilhar muitos, muitos momentos juntos. e mais do que qualquer outra coisa eu tenho o dever de perceber o ambiente e a forma de cada um desses momentos antes de os pensar e criar. é um desafio complexo. exige uma atenção permanente. o descuido é problemático. por isso, a atenção é uma das ferramentas mais importantes de um professor. e nunca, mas nunca, ter como garantido que eles estão disponíveis para aprender e eu disponível para ensinar. não somos espelhos. não estamos ali para replicar. estamos ali para reflectir. somos espelhos de duas faces. e isso é algo que determina a forma como tudo tem o seu tempo e o seu espaço na construção de uma aula para além do tempo...