14/12/2013

||| parar é isso mesmo, suspender...


||| ... este tempo sem nada [ou com tanto] já teve muitos nomes. todas as coisas podem ter muitos nomes. esta é simples. acho que agora é interrupção lectiva. para não lhe chamarem férias que parece mal. no meu tempo eram mesmo as férias de natal. e não havia problema nenhum. agora há. as férias são o tempo do ócio. as aulas do negócio [a negação do ócio é o negócio] e por isso não podiam continuar a ser férias. passaram a interrupção que não é a mesma coisa. para as mentes iluminadas a interrupção coloca apenas em suspenso o negócio. para lhe dar continuidade na brevidade do tempo. pois eu, como professor, renego colocar-me e aos meus alunos em suspensão. ou em interrupção. férias sim. dar lugar ao ócio. ao espaço de estarem sós ou acompanhados a fazerem tudo menos a pensar na escola ou nas aulas. assim como eu. desligar. desligar pensamentos, ideias, coisas por fazer. desligar. falar disso como de uma viagem feita há uns bons anos em que a imaginação já é maior do que a realidade vivida. chama-se recriar. e depois ir mais longe. esquecer. ter tempo e espaço para esquecer. eu de algumas coisas que eles fizeram. eles, algumas coisas que lhes tentei ensinar ou que fomos experimentando juntos. tempo para recriar e esquecer. é esse o tempo que deve começar agora. para mim e para eles. nas férias. nestas férias...