10/12/2013

||| when was the last time you felt good about anything?...


||| a citação do título é do filme o resgate do soldado ryan. não gosto do filme. gosto do texto. tive, em tempos, por hábito ler os argumentos dos filmes. este foi um deles. a ideia presente em todas as palavras era sempre a mesma. a honra de não deixar nenhum homem esquecido em batalha. na semana que antecede reuniões e coisas que tais, em que entrar na escola será agora só um lugar para os adultos e a inutilidade do sistema no seu esplendor, faço sempre um balanço. por turma, por aluno, por período de tempo vivido em conjunto. faço-o geralmente em viagem. sem papeis, grelhas ou qualquer outra coisa. em pensamento. num pensamento livre. faço um balanço. recordo cada rosto [não sou bom com nomes] dos meus alunos. um a um. penso no que poderei ter deixado por fazer, dizer ou ensinar. penso no que tenho que fazer no próximo período de tempo em conjunto. e por um momento, nesse balanço detenho-me num aluno. a imagem que surge é clara em mim. como se eu quisesse ter uns braços mais longos para lá chegar e não conseguisse. falta-me aquele. ainda não cheguei lá. ainda não o consegui trazer para a sala de aula. para esse lugar que quero que seja onde se gosta e quer estar. falta-me esse. aquele aluno de rosto preso na indiferença sobre o que se faz na minha sala. não é indiferença. é outra coisa. é talvez uma certa dúvida, ainda. ou impertinência natural da adolescência. ou qualquer coisa. sou e sempre serei um pacifista. mais, sou e sempre serei um abolicionista de qualquer organização militar ou similar. sou um anarquista racional. mas há uma coisa em mim que reservo por ser professor. aquela ideia que ninguém pode ser esquecido. que um professor não pode, nunca, desistir de nenhum aluno. nunca. de nenhum. por mais difícil que seja a tarefa, por mais dura, cansativa, desgastante, por mais infrutífera que se possa revelar, nenhum professor pode desistir de nenhum aluno. porque fazer isso é desistir de outro ser humano. de outra pessoa. e nunca a escola e a sala de aula podem ser lugares onde isso acontece. infelizmente a vida tem lugar para isso. ali, aqui, neste espaço, há uma lição maior para ensinar. os meus alunos são todos pessoas como eu. eu não gostava que um dia desistissem de mim. e eu nunca desistirei de nenhum deles. é por isso que sou professor.