13/01/2014

||| as respostas é que são obscenas...


||| ... sobre o equilíbrio e a estética do ferro muito a dizer. mas a dúvida não era essa. era outra. ó professor, não é mais fácil construir um barco do que uma ponte? não percebo então. na sequência do discurso a pergunta fazia todo o sentido. e não a pensei possível. acho que este vício de ser professor me afecta sempre essa capacidade de não conseguir prever todas as perguntas. esta era simples. fora do contexto, mas simples. a tendência é sempre não responder ou dar uma resposta rápida porque há tanto mais para dizer. e logo ali, onde soult combateu e as tropas circularam. e isso para contar. e a resposta. a resposta foi simples. hoje somos sete biliões de outros [e a recomendação para ir ver o site do projecto]. e num barco cabem poucos. num comboio, mais. locomotiva chamou-se a revolução da circulação. iam coisas, pessoas e ideias. de comboio. de barco iam pessoas e coisas e ideias. mas menos. menos pessoas. mais devagar. então eram mais felizes? e a história não ensina isso. se eram mais ou menos felizes. eles, nesse tempo, dos barcos que passavam de uma margem para a outra antes da ponte lhes passar por cima levando muito mais depressa, para longe [para muito mais longe], muito do que era seu. e a ciência não ensina isso. não há resposta para isso. sabemos que a vida era dura. ó professor, mas hoje também. debaixo da ponte todas as perguntas se tornam muito mais claras. assim como as respostas. e transforma-se a aula numa conversa. e vamos passando de pensamento em pensamento. a ciência serve-nos de ponto de retorno. nada mais. porque em mil oitocentos e nove, naquele local, ali, aconteceu isto e aquilo. mas se eram mais felizes porque tinham mais tempo, não sei. o mundo era mais pequeno. mas para tantos, ainda hoje, o é. mesmo podendo viajar sem sair do local. nós, pelo menos, nós, fomos ali. e terminámos a falar do ferro. daquela beleza estranha que nos observou em silêncio sem nos dar as respostas que, afinal, nem eram precisas para haver uma conversa feita de pensamentos. é por isso que um professor nunca deve deixar de responder a todas as perguntas. ter esse tempo e esse cuidado. mesmo que não estejam previstas no guião da sua lógica. a conversa é mais importante do que pergunta. mas a resposta é sempre mais rica quando criada em conjunto. em conversa...