29/07/2014

||| repito tantas vezes que já me esqueci...


||| ... é preciso pensar. é simples. basta ir espreitar as listas de escolas a concurso para as "necessidades residuais" do sistema e ver. em frente ao nome: com contrato de autonomia. ou: teip. cada vez mais. dizem que era para "fugir" aos mega-agrupamentos. dizem. sei que tenho dito várias vezes em vários contextos que este é o tempo de se pensar em tudo. em tudo isto. não no agora. agora é para analisar. aceitar ou refutar. para o futuro. porque ninguém é eterno e os lugares são mutantes na forma e no conteúdo. e que escola queremos depois desta? depois deste tempo. desta lógica. desta coisa. e chega o tempo do não pensar. vamos parar um pouco. um pouco tão preciso. mas não será assim para todos. nem para alguns. é preciso criar uma ideia do que queremos. lutar por isso. dizer que é isso. como é, como se faz. porque foi por não se saber o que se queria que fomos atirados para isto. em parte o mando vem daí. ser mandado. porque não há outra ideia mais forte que diga bem alto não é por aí mas é por aqui. assim. feito assim. de a para b. de b para c. e mesmo em tempo de paragem, o pensamento é necessário. tanto como a luta. urgente. urgente saber que escola queremos depois desta. urgente.