29/09/2014

||| é uma espécie de circo...


nota prévia: considerações politicamente [in]correctas

||| ... ao entrar na escola pensei que precisava de olhar melhor, em volta. ó professor, está bom? sim, mariana, estou. pronto para mais uma semana. o meu olhar atravessou a mariana e parou no pátio que antecede os blocos de sala de aula. havia pequenos grupos. uns falavam mais alto. outros corriam. e uns estavam a tentar fugir ao fumo do cigarro aceso atrás de uma árvore para ninguém ver ou fazer que não vê. ó professor, são os do "profissional". e aquela frase ficou-me no resto do caminho. pensei que no meu tempo havia os punks, os betos, os... eram grupos criados pelo estilo de vida. ou de roupa. ou de música. ou de hábitos. ou mesmo de linguagem. agora não. aqueles "grupos" que habitam a escola, para além desses, são criados pelo sistema. pela escola. por cada frase que dizemos e eles ouvem. os do vocacional, os dos pief. os de... e com isto criamos os grupos. afastamos e aproximamos. separamos. uns e os outros. quase como o fazemos em sala de aula. os bons e os maus alunos. agora não há maus. há com "dificuldades". agrupamos. e quando alargamos isto à escola representamos aquilo que não gostamos de ver na sociedade. reproduzimos na escola, isso. em vez de o combater. em vez de procurarmos criar mudança somos agentes de promoção dos ajuntamentos. juntamos todos, em grupinhos. porque o sistema o exige. eles, os miúdos, agora metidos todos em "classes" de comportamento e aprendizagem. e isto é tão estranho. mas é, também, tão visível. e hoje parei para pensar nisto. porque é urgente...

Sem comentários:

Enviar um comentário