19/09/2014

||| fecha-se a primeira semana...


||| ... do convento só sabe quem lá vai dentro. nunca soube dizer este provérbio. também acho que não vou aprender agora. gosto de o dizer assim. está errado mas gosto do som da coisa que se enrola na língua como algo antigo. um erro antigo. e terminada a primeira semana de aulas, de escola, na escola, o que me assusta é o estado em que está tudo. não foi só a chuva que percorreu estes dias e tornou tudo cinzento. foi o estado das coisas. o estado de alma, da e na escola. não há encanto. não há calma. não há paz. não há ordem. há a palavra cumprir que tenho dito tanto aqui, por todo o lado. há já um cansaço maior do que em qualquer arranque de ano lectivo anterior. mas há esperança. que isto "rebente". que isto "mude". há. silenciosa. mas há. e há professores que seguram tudo com as mãos. que seguram a escola com as mãos. e com o sorriso. ainda. ainda há. e isso é a maior conquista que temos. e há gente que se ajuda. e gente que quer fazer melhor. e tenta-se que isso não chegue aos miúdos mas nunca um ministério esteve tão dentro da sala de aula como este. é quase impossível fechar-lhe a porta de tanto regulamento, despacho, ordem e nota informativa em jeito de "façam assim". mas ainda é possível. ainda, na minha sala de aula, estou só eu e eles. os miúdos. graças aos deuses que ajudam. e a mim que tento afastar cada um deles, dos miúdos, disto. e se for preciso mando pintar folhas em branco de várias cores para colar nas janelas para dar cores ao espaço que se acinzenta. já o fiz uma vez. não seria algo de novo. fechada esta semana, venha a esperança. maior. porque tarda. porque é tarde. antes que seja, verdadeiramente, tarde...

Sem comentários:

Enviar um comentário