10/10/2014

||| era o redondo vocábulo...


||| ... estava sentado no carro. a escola não era minha e ia só lá tratar de umas coisas. era o tempo do "intervalo". uma escola na periferia da "linha" de lisboa. e um magote de miúdos atravessavam o portão. olhei para quase todos eles. miúdos com um estranho ar de adultos. está bem que era uma escola secundária. são mais "crescidos". mas não são adultos. são jovens. e depois do magote inicial que se atropelava na saída, os grupos. por estilo ou preferências. por amizades. e os namorados. os carros. as motas. as conversas. os telemóveis e as selfies. uma demonstração de skate chamava a atenção de alguns. mas a minha observação era outra. a não ocupação do tempo. o vaguear. uma grande parte daqueles miúdos estava fora do portão da escola sem nada para fazer. não é que o intervalo não seja espaço para o descanso. não é isso. é o deambular sem registo próprio. acho que não sei explicar. acho que deve ser o gap entre gerações. ou simplesmente o meu olhar sobre as coisas que anda nostálgico demais. mas o que vi foi mesmo a falta de alegria. e isso fez-me pensar. são só miúdos. penso sempre isto. são só miúdos. e ainda bem...

Sem comentários:

Enviar um comentário