14/10/2014

||| exemplos há muitos...


||| ... não fumes. não uses o telemóvel. não fales alto. estes "nãos" são, hoje, na escola lugares imaginários. se o não fumes foi arredado do espaço interior da escola para o "portão" a verdade é que está lá. e os professores e os alunos habitam esse hábito feito vício. se fosse há cinco séculos até era cultura civilizacional. por isso, pouco importa. não usar o telemóvel é outra coisa. recentemente tive a experiência de estar numa escola onde não é "proibido" e como tal é só mais uma coisa em cima da mesa. é tão melhor do que o esconder por baixo da mesa para usar. e não são só os alunos a tentar tal proeza. é curioso que o reflexo, o espelho, o estar a pensar que não se vê, é dos maiores prodígios humanos. e o falar alto. esse sim, um reflexo fabuloso [de fábula]. quase para contar aos netos em tempos vindouros. não se fala alto na aula. mas diz-se isto a gritar. para "ser ouvido" dizem. mas não se é, porque o comportamento é similar. irreconhecível na diferença e como tal, na forma que altera. que deseja alterar. se mudarmos estas três coisas que dizemos querer mudar tantas vezes mudamos tanto. mas tanto. curiosamente...

Sem comentários:

Enviar um comentário