29/11/2014

||| dessa treta nacional que se chama: ranking...


||| ... já uma vez deixei a minha posição aqui sobre os rankings de escolas. não sou contra instrumentos de monitorização da qualidade ou do "caminho que estamos a seguir/ter". o que sou contra e acho o maior dos absurdos são mesmo estes rankings. como se fossem listas efectivas de qualidade. como se alguma das coisas que ali é publicada fosse tradução da realidade. e depois acho sempre curiosa a tomada de posições. uns contra a existência mas vão logo escrever que a sua escola subiu x lugares. outros a favor porque assim podem "vender" melhor a ideia de um fabuloso e paradisíaco lugar onde aprender é a única coisa que acontece. num sistema doente, obsoleto, frágil tudo isto é de um absurdo completo. porque é manipulável por uns e por outros. porque não traduz o que é mas o que se quer ver. porque não é um instrumento de melhoria mas de comparação. porque potencia a injustiça e não traduz o trabalho e/ou a caracterização de base da situação. é um absurdo. em português antigo: uma treta. uma léria. eu sei, já ninguém diz isto. digo eu. porque é o que é. nada mais. são números e a única coisa que podemos ver neles é aquilo que já alguém escreveu: mexer constantemente e em tudo na escola pública dá numa alteração e subversão desonesta dos valores. nem as escolas privadas são tão boas, nem as públicas são comparáveis entre si pelos olhares de quem as vê do prisma que as quer ver, nem avaliar é sinónimo de aprender. é preciso comparar. se cruzarmos os dados dessas listas com os internacionais temos uma realidade completamente diferente. é por isso que tudo isto é um absurdo. serve para "vender". sim, a palavra é mesmo essa. as privadas vendem o nome como fórmula de sucesso imediato, as públicas as direcções que são soberbas por conseguirem aqueles resultados. e cento e tal cumprem aquilo que a tutela lá pede. ser coerente entre o que se avalia em escola e os exames nacionais. este ano ainda se somou mais este "parâmetro". mais um absurdo a somar a todos os outros. e se uma escola estiver numa zona socialmente desfavorecida e o seu projecto educativo se centrar na modificação dos valores e cidadania e não nos resultados "científicos" de escolarização obrigatória? isso não importa nada. o ranking não vê isso. vê tudo o resto. menos isso. é por tudo isto que é um absurdo. da origem da palavra. talvez seja preciso um exame comparativo entre o hoje  e o antes para o descobrir. mas é mesmo absurdo. tudo isto. isto tudo...

Sem comentários:

Enviar um comentário