17/11/2014

||| a indisciplina existe...


||| ... não, não são casos isolados. e não, não podemos fechar os olhos e esperar que passe. e sim, é preciso, primeiro falar disso. depois, pensar sobre isso. e agir, rapidamente. coerentemente. durante três semanas andei preso a este tema. a indisciplina. e percebi que estamos no limite da lógica, da força, da razão, do conseguir reagir e gerir com as ferramentas que temos. estamos no limite. cansa, demais. desgasta, demais. e já nem o espaço de utopia da escola com todos e para todos está a salvo. os guetos criados [quer por turmas, quer pela lógica de organização do sistema] ampliam a coisa. de fora, da família, chega um modelo social complexo. rasgado. ausente ou descontinuado. a escola não tem identidade para responder a isso. reflecte. como um espelho. dentro das suas muralhas tudo se repete num concentrado de coisas e pessoas. gerir é o que se faz. ultrapassar. tenta-se. e nada faz sentido. pensamos mesmo que já nada funciona. o desgaste é imenso. e ninguém está livre de ter uma situação descontrolada. mesmo sendo o "melhor professor do mundo". e penso, depois de ouvir quase quatrocentos colegas em três semanas. não há receitas mas há técnicas. e a reflexão urge ser feita. para mudar as práticas. num sistema a morrer. não para o salvar. ao sistema. para nos salvar e aos miúdos também. regressar ao básico é preciso. e as palavras uso-as para falar disto: identidade da escola. regras de civilidade. coerência e simplicidade na actuação. o meu triângulo de ouro. que nunca mudou. em que sempre acreditei. é quase um voltar ao básico. mas é nisso que acredito. e não desistir porque são só miúdos. mesmo quando não parece...

Sem comentários:

Enviar um comentário