06/11/2014

||| política do medo ou mil e novecentos milhões...


||| ... já uma vez escrevi aqui sobre a forma magistral como este executivo ministerial da educação usa o medo como forma de mando. e assusta. hoje, sentado a tomar o pequeno-almoço vi as notícias. mil novecentos e tal milhões para despedimento de professores. também já aqui falei na política dos coitadinhos. mais vale teres este trabalho e estar sujeito a tudo do que estar no desemprego, foi o discurso de muitos no início do ano lectivo [sim, esse que durou dois meses - e ainda não terminou]. e é esse o mesmo discurso usado no "pequeniníssimo" pensamento: "tens que agradar, não levantes ondas, não incomodes" para teres excelente e para te "renovarem - com sorte" o contrato ou qualquer coisa parecida. este pensamento que vem de outros tempos [acho que do tempo em que d. afonso henriques mandou pagar o direito a ter um país à santa sé] mata tudo e todos. e se a juntar a isto as notícias vindas de parte certa convocam o medo por via do "despedimento" então temos os truques todos bem usados. há nisto uma mesquinhez atroz e inqualificável. pior porque é exercida sobre gente dita esclarecida que se deixa levar nestes cantos de cisne. e pior do que isso porque é um convocar do medo para dentro da escola. na escola e para fora dela. numa desordem, sem verdade nenhuma. sem fundamento ou sustentabilidade [daquelas palavras que eles gostam]. é que de tanto se provocar um medo chega sempre o dia em que as pessoas se espantam. e só desejo que esse dia chegue, urgentemente, depressa...

Sem comentários:

Enviar um comentário