10/12/2014

||| avaliar é errar...


||| ... sempre tive este grande problema com um dos elementos de "ser professor". avaliar. tentei vários sistemas. vários modelos. abandonei os testes como referência única ou principal há muito tempo. e num sistema centrado nos "exames" isso tem um peso gigantesco. é o rótulo de "outsider" ou "revolucionário" ou "desobediente". qualquer um deles marcado por uma peso negativo profundo e um olhar com o sobrolho levantado. avaliar é sempre cometer erros. de julgamento e de justiça. porque é um momento. sempre valorizei o contínuo. a "evolução" como agora é moderno dizer. e o pensamento é um processo lento de se construir. ser interrompido o processo de educação para o pensamento lúcido e crítico com um teste é como espetar um carro contra uma parede na frente de alguém que está a aprender a conduzir. mas agora é só isto. um edifício educativo assente na "exame-ó-dependência". e sobre esta capa de seriedade do "exame" abafa-se tudo o resto. sim, usei abafar. sou do tempo de brincar com berlindes e "abafadores". o problema é esse mesmo. um sistema montado para abafar toda e qualquer "leviandade" educativa, como por exemplo, uma visita de estudo ou uma aula data fora de portas. ou qualquer coisa que não venha a ser passível de sair no tal exame. para muitos é tão mais fácil de assim seja. somam-se notas. não se vê mais nada. mas graças aos deuses que ainda oiço notícias que dizem que as notas internas em média são mais altas que as dos exames. depois vem a explicação em jeito de justificação para o perdão: são muitos factores. é que nesses "factores" está um um principal: educar/ensinar não é treinar. muito menos para responder a perguntas em série ou em "conformidade" com o pedido. é por isso que avaliar, com sentido, é errar. é até, desrespeitar. e ainda bem...

Sem comentários:

Enviar um comentário