14/01/2015

||| as perguntas que revelam...


|||| ... lembro-me como se fosse hoje. tinha acabado uma lição. daqueles que são uma espécie de discurso sobre o mundo. uma divagação misturada com desafios para o pensamento. a sala levantou-se para sair. vieram alguns miúdos dizer que tinham gostado. outros com palavras de circunstância. e ficou um miúdo para o fim. disse-me: leia. era um caderno de linhas, dos pequenos, com quatro perguntas. quatro perguntas complexas. bem elaboradas. que mostravam pensamento, lógica acima da média, reflexão. a minha primeira reacção foi tentar responder. mas parei. parei para lhe dar os parabéns. ele tinha ouvido. foi pensando em tudo o que fui dizendo e ficaram as dúvidas. perguntar, num aluno é sinómimo de duas coisas: curiosidade e inteligência. mas raramente é isso que lhes fazemos sentir. sempre detestei aquele comentário como resposta a uma pergunta de um aluno: "ainda não sabe isso?". às vezes, uma simples pergunta é só uma confirmação. naquele caso, daquele miúdo, um desafio. a mim, ao que tinha dito, a ele mesmo. apetecia-me ficar muito mais tempo a conversar com ele. ele, merecia. como não tinha tempo, decidi deixar-lhe essas palavras mesmo. que ele merecia esse tempo e essa atenção. que teria todo o gosto em responder. nem que fosse por email. e assim foi. nenhuma pergunta devia ser deixada por fazer. nem nenhuma resposta por dar. na escola. no seu lugar, mais do que, natural...

Sem comentários:

Enviar um comentário