31/01/2015

||| desta coisa de educar para qualquer coisa...


||| ... às vezes é tão difícil dizer o que é um professor. explicar a um encarregado de educação de uma criança o que é um professor numa escola, qual o seu papel, qual a sua função. tudo de confunde muito rapidamente. porque queremos colocar a tónica no conhecimento e no futuro. que somos "ensinadores" de futuros que também desconhecemos mas para os quais queremos "preparar" os miúdos. mas já nem é isso. as palavras tropeçam. passados poucos minutos de discurso estamos a falar de exames. de bons e maus alunos. de comportamentos. de programas para cumprir que impedem tudo o resto. e olhamos para o homem ou mulher que temos junto de nós e que nos diz que é encarregado da educação daquele miúdo ou miúda e trocamos novamente as palavras. falam-nos de que é difícil. cada vez mais difícil. alguns da falta de dinheiro. outros da falta de tempo. em alguns contextos quase surgem com o papel de pedir contas do que andamos a ensinar. educar não, ensinar. mas esses contextos são raros. os outros, que nos falam da fome, sem falar, esses são mais comuns. falam em confissão. e deixamos de ser professores para ser pessoas. quase vestimos o papel de assistentes sociais. de tudo e mais alguma coisa. rematamos sempre: mas eu sou só professor. como se fosse só isso. porque sabemos que, muitas vezes, somos tudo e ainda somos professores para além desse tudo. e às vezes é mesmo tão difícil dizer o que é ser-se professor, hoje, na escola...

Sem comentários:

Enviar um comentário