26/01/2015

||| humanismo na escola não é parvoíce...


||| ... eu sei. diz-se numa escola que o que o sistema precisa é de humanismo e pronto. colocam logo um rótulo na nossa testa a dizer: utópico, parvo, idiota. pensam logo em abraços, balões e tudo pintado de cor de rosa, sem regras e numa coisa assim tipo parvo. ou então, reservam-se a um silêncio inquieto. do género: não perturbes o sistema em que ninguém está bem mas todos estão conformados. eu sou dos que diz que o que falta na escola é o sentido humano da educação. a relação humana em todas as suas valências. e não gosto de balões. e não, não é acabar com as notas nem com as regras. não é nada disso. é isso que muitos não percebem ou fazem o favor de parecer que não entendem. pensar que uma pessoa não é só o que sabe ou tem ou consegue não é mais do que colocar o ser humano no centro de um espaço que deve ser ocupado por todas as capacidades que cada um tem. a escola tem que ser esse espaço. não de entretenimento mas de aprendizagem. de razão, mas também de emoção. de construção e de regras. de tudo. não só para um lado ou de uma forma. não só valorizando só uma coisa. e não é pintar a escola de cores sempre felizes. é colocar o estudante e o professor, como pessoas, num deambular constante na relação entre saber e ser. numa sociedade em que cada um, cada vez mais, é só mais um, a escola tem o dever de ser promotora de reflexão, mudança e ponderação. e ensinar isso passou a ser um papel fundamental da escola para uma sociedade sem tempo ou modo. ser um baluarte de razão. de cidadania. é isso, fundamentalmente, que falta à escola. emersa em funções e tarefas esqueceu a sua essência. e isso, sim, é desumano...

Sem comentários:

Enviar um comentário