01/02/2015

||| erros e lapsos não fazem um professor...


||| ... é urgente dizer que é preciso mandar calar aqueles que dizem que um professor que dá erros de português não devia ser professor. todos damos erros de português. de construção de frases, de escrita. todos. e todos estamos errados. porque não é isso que se diz. o que se diz é que um professor não sabe. aqueles que ensinam, não sabem. não é não saber ensinar. é não ter conhecimento. é degradar uma imagem ainda mais. porque se atira uma percentagem. e se fosse o contrário. se alguém fosse às estatísticas e visse quantos licenciados, mestres e doutores ocupam as escolas portuguesas em comparação, por exemplo, com o parlamento português ou um qualquer partido político. quantos publicam artigos, falam do que sabem, partilham ideias, ensinam a pensar. uma prova que mede o "ser professor" pelo número de erros de português que são dados num momento é, mais do que um erro, uma provocação. não é fazer aqui a apologia do erro. é fazer aqui a desmistificação do que é propaganda para a opinião pública que também dá erros de português mas que, mais do que isso, é influenciada por uma verborreia errada e intencional. ser professor não é dar ou deixar de dar erros de português. isso ninguém pensa. pensar é mais perigoso do que dar erros na língua materna. pensar diferente da linha de pensamento é um lapso ainda maior. escrever isso para registo ainda mais. estou então, errado. nem que seja na pontuação, na construção das frases ou talvez, pior, no pensamento divergente...

Sem comentários:

Enviar um comentário