21/02/2015

||| está lá fora o inspector...


||| ... são os professores que, na sua paciência [já não há outra palavra] vão aguentando as "pontas" de uma escola em ruína. custa pensar isto mas é verdade. mesmo sem ânimo ou não gostando do que hoje a escola é, todos os dias, seguram com as suas mãos, gestos, presença e sobrevivência, a escola. evitam complicações maiores. casos mais graves. controlam a coisa dentro das paredes da escola e ainda tentam ajudar no que se passa fora desta. percebemos todos que este modelo não diz já nada a ninguém., muitos estão para além de cansados. estão exaustos. e o discurso lembra-me o título de uma peça de teatro fabulosa. está lá fora o inspector. é como se vive na escola de forma metafórica. em tudo há um medo. uma obrigação. uma coisa para ser cumprida ou... e no "ou" reside o medo. apesar disso, vai-se fazendo tudo o que se pode para "salvar" cada dia. já não é só cada miúdo. é mesmo cada dia. o cansaço não ajuda. leva ao conflito. ao erro. ao desgaste ainda mais alargado. e quando pensamos que não é possível inventarem mais nada lá vem mais uma reunião para "esclarecimentos". uma redução de horário ou uma lei qualquer. um item da avaliação que mudou. e no entanto, no dia a seguir, logo na primeira hora é preciso abrir a porta da sala e ensinar. sim, ensinar, senhor ministro. não é cumprir metas. é parar junto daquela miúda de olhar perdido e "gastar" tempo para a fazer perceber uma coisa que é uma dúvida contida, calada, não dita porque as turmas são gigantes e o tempo é pequeno demais. são os professores, ainda, as paredes e fundações da escola. valha-nos isso...

Sem comentários:

Enviar um comentário