18/02/2015

||| o que queres ser?...


||| ... quero ser jornalista. estou no décimo segundo ano. para um jornal, televisão ou rádio? para a net. e para um jornal. a net, esqueci-me disso. ainda sou do tempo do jornal de papel. eles não. aquela miúda que não retive o nome, não. a notícia é algo que aparece no telemóvel. mas gostei da convicção. de saber o que queria ser. é bom quando assim é. quando olhamos para a certeza nos olhos de um miúdo e sabemos que ele ou ela querem verdadeiramente ser aquilo no futuro. e num tempo em que todos dizem que não há futuro para estes jovens, gostei de a ouvir dizer que tinha um "projecto". era um jornal criado por ela. os olhos brilharam. gostei de a ouvir. tinha vontade. queria construir o futuro. a escola era uma etapa quase no fim. sabia o que queria ser. dizer-lhe que a vida nem sempre corre como pensamos era tão absurdo como dizer-lhe que o sonho dela era o mais fácil de todos e que tudo ia correr bem. importava dizer que o caminho é para ser feito. mesmo que não nos leve onde sonhamos. mas importa saber o que se quer. calei-me. nenhuma destas palavras de professor servem para nada. muito menos para aquela miúda que sabia o que queria ser. quero ser jornalista. rematei com um "muito bem". fazes muito bem. é uma profissão bonita e difícil. o que precisares, diz. sou professor. estar "aqui" para eles é obrigação. dizer mais do que isso é absurdo. nem sonho, nem força, nem ilusão. só isso. estou aqui para ti se precisares e no que souber ajudar. sorriu. quero ser jornalista. e desejei, por breves e seguros instantes que aquela miúda, cujo nome não decorrei, seja um dia o que desejou com tanta alma ser, naquele instante em que me disse isso de sorriso aberto...

Sem comentários:

Enviar um comentário