22/03/2015

||| a escola enquanto espelho...


||| ... toda a gente tem qualquer coisa para dizer sobre a escola. aqueles que lá estão, todos os dias a ensinar, são os que menos dizem. porque não se fala do desencanto. porque sabemos que a escola é um lugar perdido. e no entanto é o último lugar de acolhimento para tantos miúdos. é o último espaço seguro. é o último local onde podem, sempre, encontrar ajuda. "é preferível a ir para casa". e os professores, mesmo cansados, mesmo sem forças, são ainda quem acolhe uma conversa [cada vez mais breve mas existente] ou que procuram uma solução. isto, todos os dias. em contínuo. em tempo de aulas e fora dele. mesmo sem a certeza de um resultado. cada professor consegue ainda tentar. e tentar é saber que não se fica pelo óbvio, pelo que se conhece. o que a escola precisava era de ir buscar essa força que resta e transformar cada um desses restos de vontade em mudança. porque não é preciso mudar tudo. mas é preciso mudar tanto. para que haja tempo, espaço e alegria no caminho de tantos miúdos e de tanta gente que ainda olha e está na escola enquanto lugar de paz...

Sem comentários:

Enviar um comentário