11/03/2015

||| já não se admite o sonho...


||| ... estava a pensar no título de sebastião da gama. pelo sonho é que vamos. e dos movimentos da nova escola. e das visões holísticas sobre a educação [como modernamente chamam ao humanismo]. fico, sinceramente, perdido. porque o sonho é coisa que foi arreada da escola. depois há sempre os moralistas. e os realistas. e os destruídos pelo sistema que acham que o que todos os outros dizem é só um blá, blá, blá constante. há os que deixaram de acreditar. e há aqueles que queriam outro tempo sem saberem já bem que tempo era esse e que escola era essa que queriam. estava a pensar que tudo o que não sejam fórmulas e soluções já não são bem-vindas na escola. indisciplina, uma fórmula para resolver com técnicas passo a passo, de preferência. bons resultados, um método eficaz de colocar os miúdos todos a responder bem a dezenas de perguntas. tudo o resto é considerado só um blá, blá, blá constante. não se debate uma ideia. nem se aceita quem pense ou diga o que acha que não há ao encontro ao que já está escrito no regulamento. é por isso que os livros que se escrevem sobre a escola, hoje, são sempre envolvidos de segredos e/ou receitas. infelizmente é isto que temos. quando não é isto que precisamos. mas é que temos. é que o resto, a opção b, a outra porta, o outro caminho implica falar, dizer, pensar, desenhar novas [certas e erradas] soluções. e isso dá muito trabalho. é melhor ser mandado. sebastião da gama colocou um título, hoje, impossível para a escola. fica a memória. já não é mau...

Sem comentários:

Enviar um comentário