23/05/2015

||| a cultura do exame...


||| ... os horários dos professores, por estes dias, são ocupados por "vigilâncias". horas e horas de andar de pé de cá para lá a vigiar quem faz exame. e ainda são só os primeiros. a escola chega a esta altura cercada pela ideia de que é preciso ser bom no exame para ser bom aluno. tudo, este ano, desembocou aqui. se não são os exames são as carradas de testes para ver. rever. classificar. ouvir os miúdos dizerem que precisam de uma boa nota para "arranjar emprego". aos doze ou menos anos. pressionados pelo universo de falta dos pais. ou de quem está com eles. era preciso explicar que tudo é relativo, nesse momento. não o valorizar mas integrar no percurso. testar não faz mal. tudo ser um teste é que sim. e cada miúdo ser uma nota ainda é pior. esta "cultura" de exames é imposta por nós, principalmente. porque o temor é maior do que a razão. e o cansaço é maior do que a oportunidade necessária de dizer não. que estudar não pode ser só "fazer um exame". ou "ter uma nota". que o conhecimento não é isto. nem é para ser usado só nisto. nem para transformar todos em "réplicas" uns dos outros como se todos, num portugal cada vez mais desigual, fossem, de facto, iguais. rever prioridades é preciso...

1 comentário:

  1. Concordo inteiramente com as suas palavras. Aliás, nos últimos tempos, revejo-me bastante nos seus artigos que me fazem sentir "normal" no que sinto atualmente, enquanto professora. Estamos a transformar a Escola num local de frustração e desencanto para todos! Temos que cumprir metas, atingir objetivos, melhorar resultados, trabalhar cada vez mais burocracias, etc,etc. Melhora a qualidade do ensino? Não!!! Somos profs mais cansados e desanimados, à beira da exaustão, sem conseguir mudar este "caminho" que nos obrigam a percorrer ! E as crianças e as suas vivências, alegrias, tristezas, não temos tempo para elas...não há tempo para ser feliz na Escola!?
    Ainda quero acreditar na magia da nossa profissão - "semear com sabedoria e colher com paciência", como dizia Augusto Cury.
    Mas cada vez sinto mais que este é apenas um sonho de alguns de nós...cada vez mais distante da realidade atual....

    ResponderEliminar