06/06/2015

||| perceber o simples...


||| ... às vezes penso na escola. naqueles miúdos que uma vez me surpreenderam com uma maquete de lisboa antes do terramoto feita em gelatina. ou do miúdo a quem ofereci um martelo depois de uma tarde inteira a preparar uma feira medieval sob um sol abrasador. ou das aulas dadas na rua. ou das perguntas complexas sem saberem bem que o são. dos testes que provocaram mais do que testavam. dos absurdos ditos em jeito de humor preciso e urgente nos dias cinzentos. dos ataques de risos. dos gestos feitos para calar tudo e todos porque era preciso ouvir. da miúda que precisava só de um abraço. do miúdo que precisava dizer alguém que o pai lhe batia mais do que era suposto. dessas coisas todas. boas e más. às vezes penso nessa escola. na minha escola. e tenho, verdadeiramente, saudades de quando havia uma escola onde habitavam pessoas...

Sem comentários:

Enviar um comentário